PUBLICIDADE
08/01/2019
POLÍCIA
Polícia apura caso de abuso sexual de uma criança de 3 anos em Caiapônia

#
 
 

COMPARTILHAR  

PUBLICIDADE

Uma menina de 3 anos de idade foi aponta pela Polícia Civil de Caiapônia, como sendo mais uma vítima do líder de uma seita religiosa, preso na última sexta-feira (4) na operação ‘Anjo da Guarda 2’, que apura a prática de estupros em rituais de magia negra.

Entenda o caso: Duas pessoas são presas em Caiapônia suspeitas de praticar abuso sexual contra crianças em rituais de magia negra

Delegado de Caiapônia comenta sobre vídeo em que homem confessa crimes de estupro

Segundo o Delegado Marlon Souza Luz, responsável pelo caso, a criança estava assistindo televisão, quando passou a reportagem sobre a operação, ela então entrou em pânico ao ver a imagem do investigado e disse que ele havia tocado as partes íntimas dela. Delegado Marlon acrescentou que na sequência, a avó paterna veio a descobrir, por relatos da própria criança, que o investigado teria praticado masturbação na menina.

A operação ‘Anjo da Guarda 2’ cumpriu mandados de prisão em desfavor de um homem de 42 anos e de uma mulher de 49 anos. O homem é suspeito de outros três casos de abuso sexual, envolvendo meninas entre 7 e 13 anos. A mulher é a avó das meninas, e segundo a Polícia era ela quem levava as menores para serem violentadas.

De acordo com a Polícia Civil, a criança de 3 anos deve ser encaminhada para Goiânia, onde deve receber tratamento psicológico.

 

 

 


PUBLICIDADE

Últimas Notícias
 
Governo propõe parcelamento do salário de dezembro por faixa salarial
 
Polícia Civil investiga tentativa de arrombamento em gabinete do vereador Walério Rodrigues
 
Obras do presídio de Caiapônia estão avançadas


NOTÍCIAS ARTIGOS & OPINIÃO  
AGROPECUÁRIA
ARTIGOS & OPINIÃO
CONCURSOS
COTIDIANO
CULTURA
ECONOMIA
EDUCAÇÃO
ESPORTE
EVENTOS
JUSTIÇA
MEIO AMBIENTE
POLÍCIA
POLÍTICA
REGIÃO
SAÚDE
SOCIEDADE
ATHOS FILIPE
FATIMA CRISTINA
GUINTHER JUNIOR
LEONARDO COUTO
MARCOS MANOEL
NILVA MORAES


Facebook Instagram Facebook Instagram
© 2018. Todos direitos reservados a Folha de Caiapônia. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.